Atenção redobrada no inverno

Categoria: Felinos

Autor(a): Heloíse Santos | Colaborador(es): Jornalismo TopCo | Cidade: Campinas | 25/06/2019 - 15:51

Proteja seu gato das baixas temperaturas e evite os acidentes mais comuns desse período
Gatinhos demandam mais atenção e cuidados durante o inverno  foto: Alikaj2582/Istockphoto.com

Gatinhos demandam mais atenção e cuidados durante o inverno foto: Alikaj2582/Istockphoto.com

Nossos gatinhos mais uma vez chegam à estação mais fria do ano, o inverno! Muitos gateiros afirmam que não há nada melhor do que esse tempinho gelado para ficar debaixo das cobertas assistindo a um filme na companhia de um bichano friorento. Nós da Pulo do Gato concordamos com vocês, porém alguns cuidados precisam ser tomados antes de aproveitar esses dias. Nossos especialistas, listaram dicas para deixar o felino mais confortável, livre de perigos e com muita saúde durante todo o inverno!

Protegidos dentro de casa

De acordo com o especialista em comportamento animal, Gabriel Dias, os cuidados com gatos não podem ser negligenciados na fria estação. Os bichanos precisam estar protegidos das baixas temperaturas dentro de suas casas. Os que vivem livremente dentro e fora de casa devem ser incentivados com um ambiente enriquecido e seguro a permanecerem em casa. “Muito cuidado com gatos que utilizam áreas externas para irem ao banheiro porque poderão estar mais predispostos a desconforto e doenças”, afirma Gabriel. “Deve-se evitar também que suas casinhas fiquem ao relento”, completa Gabriela Muniz, veterinária proprietária da clínica Cuidar.


Gabriel alerta ainda para os perigos das aglomerações em locais com muitos gatos porque, com a necessidade de se aquecer, os bichanos ficam “grudadinhos” e essas casas ou abrigos com superpopulação podem aumentar a transmissão de doenças entre eles. “Gatos domiciliados eventualmente exibem sinais de doenças alérgicas também por conta da mudança do hábito de abrir mais a janela, mesmo durante o período de baixa temperatura é preciso deixar o ambiente arejado sempre quando for possível, ainda mais quando existem muitos felinos no mesmo espaço”, ressalta.
 
No inverno, os felinos tendem a se esconder nos lugares mais improváveis, por isso é importante realizar limpeza nas residências para retirar o acúmulo de pó. “Dias secos somados ao pó e à poluição tendem a causar problemas respiratórios nos gatos”, acrescenta Gabriela.

Cuidado para não ficar gordinho

Para Carlos Miguel Ziegler, médico veterinário especializado em clínica de pequenos animais, é importante também manter a água sempre à vontade e a alimentação conforme a recomendação do veterinário, já que no inverno os animais tendem a dormir mais para manter a temperatura do corpo adequada, consequentemente, gastam menos energia e correm o risco de ganhar peso. “O pensamento é o mesmo o ano todo: baixa caloria, muito exercício e aumento da ingestão de alimentos úmidos”, lembra Gabriel que enfatiza a importância de deixar todos os recursos como, comida, ar e água em temperatura ambiente. “Alguns tutores esquentam a ração seca, mas mesmo nesses períodos não é o ideal, pois pode comprometer a qualidade nutricional do alimento”, alerta.

Ambiente ideal para passar o inverno

Para saber se o gato está com frio ou não, é só verificar as extremidades, como orelhas, axilas, virilha e patas. Se estiverem mais geladas, é sinal de que o animal está sofrendo com a baixa temperatura. Uma boa opção é deixar vários cobertores confortáveis em zonas estratégicas para que ele possa se aquecer. Além disso, estimule os banhos de sol, deixando as cortinas abertas. “Caixas de papelão forradas com paninhos são tradicionalmente utilizadas e bastante efetivas para esquentar o corpinho deles”, diz Gabriel.
Gatos de pelos longos têm uma camada mais grossa de proteção e sentem menos frio que os de pelos curtos. “Portanto, os proprietários devem ficar mais alertas com relação à proteção e ao aquecimento dos bichanos, podem até usar roupinha se eles permitirem”, orienta Gabriela.

Segundo Ana Luiza Martins, criadora de Sphynx e Bambino, do gatil Suryanamaskar, do Rio de Janeiro-RJ, a falta de pelos desses felinos faz com que eles sejam bem mais sensíveis às baixas temperaturas e por isso precisam de roupinhas, aquecedores ou uma cama quentinha com um edredom sempre à disposição. “São gatos inteligentes e sempre acham um cantinho para se aquecer” afirma.

Atenção aos acidentes

Os gatinhos são como filhos para nós, então os cuidados que devemos ter são os mesmos que teríamos com uma criança. Assim, fique atento aos aquecedores elétricos e às lareiras para não ocorrer queimaduras. “Além de se queimar, podem derrubar uma fonte de calor e colocar toda a família em perigo”, diz Gabriela.

O que mais estamos acostumados é vê-los dormir no motor, rodas ou escapamentos dos carros. Por isso, toda vez que sair da garagem, confira se seu gatinho não está enroladinho debaixo do capô. Dê uma batidinha ou chame por ele. Em geral, podem também se esconder em lixeiras, poços, janelas e ocasionalmente ficam presos, então fique atento quando estão fuçando por aí.

Agradecimentos: 
Ana Luiza Martins - Criadora de Sphynx e Bambino, do gatil Suryanamaskar, do Rio de Janeiro-RJ
Gabriel Dias - Especialista em comportamento animal RJ
Carlos Miguel Ziegler - Médico veterinário especializado em Clínica de Pequenos Animais
Gabriela Muniz - Médica veterinária proprietária da clínica veterinária Cuidar, de São Paulo

 
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.