Caixa de areia: o que fazer quando o gato deixa de utilizá-la?

Categoria: Comportamento

Autor(a): Vanice Allemand | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas - SP | 04/08/2016 - 18:45

Fazer as necessidades fora da liteira pode ser um sinal de problema clínico e psicológico
iStock @ Albina Tiplyashina

iStock @ Albina Tiplyashina

Quem cria um ou mais gatos sabe que, de maneira geral, esses animais gostam muito de limpeza e preferem fazer suas necessidades onde possam enterrá-las, para não deixar vestígios de que estiveram por ali. E é por isso que o uso da caixa de areia acaba sendo instintivo, ou seja, na grande maioria dos casos os gatos não precisam ser condicionados a usá-la.
 
Geralmente, quando um gato deixa de usar a caixa de areia de uma hora para outra, mesmo que antes ele tenha tido o hábito de usá-la diariamente, é sinal de que algo de errado está acontecendo. E as causas para que o problema se desenvolva são as mais diversas. O principal motivo é alguma mudança na rotina do animal, como a introdução de um novo pet em casa. Também existe a possibilidade de o gato sentir algum tipo de desconforto no momento de fazer as necessidades, seja pelo local ou tamanho da caixa, o tipo de substrato, pela limpeza ou ainda por outro detalhe que esteja tirando o conforto e bem-estar ao pet.
 
Mesmo quando está usando a caixa, o gato precisa de uma rota de fuga. Se o dono deixar a caixa em um canto, ou em um local onde ele não se sinta seguro, ele vai preferir fazer as necessidades em outro lugar. Pode ser, ainda, que o gato tenha encontrado outra área da casa para fazer suas necessidades, certamente uma mais atrativa para ele. Nesse caso, os donos devem verificar o que atrai o animal e tentar reverter a situação.
 
Se mesmo após todos esses cuidados o pet deixar de utilizar a caixa de areia, ele deve ser avaliado por um veterinário para observar se o problema é só comportamental ou se trata-se de um problema de saúde, como infecção urinária, obstrução uretral ou dor ao urinar ou defecar.
 
Tornando o ambiente agradável para o pet
 
Para que o animal sinta-se à vontade para usar a liteira, é preciso que ela seja atrativa e tenha o tamanho ideal, de modo que o animal caiba inteiro dentro dela e ainda sobre um espaço para mais metade do corpo de outro gato. Também é importante lembrar que a caixa deve ser instalada em local distante de onde está o alimento, e de preferência em um ambiente tranquilo, onde o gato não seja importunado por ruídos altos ou passagem de pessoas e outros animais.
 
Além disso, a areia deve ser agradável ao pet. Se for o caso, testar vários tipos de substratos para saber a qual ele se adapta. Também devem ser colocadas mais de uma caixa de areia à disposição do felino em locais diferentes, e elas devem ser mantidas sempre limpas para evitar que ele retenha a urina e fezes.
 
Para a limpeza da caixa, o dono pode utilizar desinfetantes que contenham fatores enzimáticos em sua fórmula e que sejam capazes de eliminar odores residuais. Existem vários tipos de areia para a caixa higiênica, mas não são recomendadas as que soltam muitos resíduos ou pó, pois isso pode causar alergias e irritações.
 
Gatos não castrados
 
Não necessariamente os gatos não castrados tendem a utilizar menos a caixa higiênica. Porém, eles devem ser mais estimulados a utilizá-la, pois tendem a urinar menos ao longo do dia, já que deixam de marcar território, e tendem a ter mais problemas de obstrução urinária.
 
*Vanice Allemand é médica veterinária especialista em felinos do Hospital Veterinário Pet Care.

  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.