10 formas de deixar a mente de seu gato sempre saudável

27/02/2018 - 08:51

Saiba quais atividades ajudam a estimular a mente dele e enriqueça o ambiente do felino, contribuindo com sua saúde
KennethBenjaminReed/iStock.com

KennethBenjaminReed/iStock.com


Fazer com que o gato seja sempre estimulado mentalmente é uma tática muito importante para sua longevidade e saúde mental. “Gatos nasceram para ser caçadores, mas nossa casa limita seu território e habilidades para que se exercitem”, aponta a consultora em comportamento animal Amy Shojai, do Texas, Estados Unidos. Ela, que é autora de diversos livros sobre tema pet care, destaca que até nós ficamos com “enferrujados” se não tivermos estímulos mentais. Com os felinos não é diferente. “Estimular gatos a usarem suas habilidades mentais os mantém jovens, saudáveis e engajados com a vida”, acrescenta. “Bem-estar é um conceito que considera o estado físico e mental de um animal em relação ao ambiente. Assim, estímulos mentais fazem parte das necessidades básicas dos felinos”, complementa Juliana Cannavan Gil, sócia-proprietária do Psicovet - Centro de Comportamento e Bem-Estar Canino e Felino, de São Paulo-SP. “Esses estímulos cognitivos contribuem para um adulto saudável, sociável e com capacidade para lidar com diferentes estímulos. Também ajudam na comunicação, na manutenção da coesão do grupo e promovem relaxamento diminuindo os níveis de estresse se realizados com frequência e consistência. Gatos com níveis de estresse mais altos têm as respostas do sistema imunológico prejudicadas, por exemplo”, acrescenta Juliana. Dessa forma, deixar de estimular felinos os deixa, de certa forma, “mais burros”, doentes e menos interessados na vida. “Assim como nós, gatos gostam de receber recompensas por fazerem algo. Assim, estimular o cérebro com brincadeiras, jogos e petiscos é um bom ‘pagamento’ para eles”, revela Amy.
Caso felinos não tenham suas necessidades ambientais atendidas durante sua vida, podem ficar entediados e frustrados. “Isso pode fazer com que o felino busque formas de entreter-se, destruindo objetos e móveis da casa ou ainda machucando a si próprio, por exemplo, pois pode desenvolver compulsões como se lamber em excesso”, alerta. Em outros casos, o gatinho pode até encontrar uma diversão perigosa para passar o tempo, como brincar com fios elétricos e levar choques ou até ser eletrocutado. “Além de todos esses perigos o felino também pode ficar obeso pela falta de atividade e desenvolver diversos problemas de saúde, incluindo diabetes”, acrescenta Amy.
Diante de tantos malefícios, afaste o ócio do seu pet e contribua para que sua mente fique sempre ocupada, ativa e saudável com as dicas que daremos a seguir.


Saiba mais adquirindo a edição 123 da revista Pulo do Gato, através do link
 

http://www.revistapulodogato.com.br/loja

http://www.revistapulodogato.com.br/loja
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.