Leishmaniose: proteja seu felino desse mal

04/10/2017 - 09:10

Entenda por que essa doença é tão perigosa e saiba como proteger seu bichano dela
vvvita/iStock.com

vvvita/iStock.com

Mais conhecida por afetar cães, essa doença também pode acometer seu gato. Causada pelo protozoário Leishmania infantum, a leishmaniose é transmitida pela picada do mosquito palha (flebotomíneo), que pode ser encontrado em todo o Brasil. O problema é ainda mais grave, pois trata-se de uma zoonose, ou seja, os humanos também podem ser infectados. “A destruição de habitats do mosquito-palha e as mudanças climáticas têm sido apontadas como possíveis causas de urbanização da doença e presença do vetor”, afirma o veterinário Paulo Tabanez, mestre em Imunologia Médica pela Universidade de Brasília (UnB), membro fundador do Brasileish – Grupo de Estudos Sobre Leishmaniose Animal. 
É preciso ficar muito atento, pois os sinais clínicos da doença em gatos se assemelham aos de outras, como a esporotricose, criptococose ou sarnas. Geralmente, eles são vistos na pele do felino como nódulos, dermatite na face, nariz, patas e orelhas, com descamações e feridas aparentes, assim como queda de pelo nessas regiões. Vômitos frequentes, diarreia, febre e inflamações, como gengivite, também fazem parte do quadro. Com o auxílio de testes laboratoriais e exames de sangue, veterinários conseguem identificar se o felino foi infectado pelo protozoário. 

Saiba mais adquirindo a edição 118 da revista Pulo do Gato, através do link
http://www.revistapulodogato.com.br/nossas-revistas
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.