Somali, uma raça que você tem que conhecer

04/10/2017 - 08:54

Saiba quais são os desafios de criá-lo e como é a convivência com ele. Descubra se você é a pessoa certa para ter um desses felinos
Gatil Bungalow Foto: Juliana Grossi

Gatil Bungalow Foto: Juliana Grossi

Com uma fofa e exuberante cauda, ele lembra muito uma raposa quando visto de longe. De aparência selvagem e pelagem macia e luxuosa, esse felino carrega em seu sangue a genética de um dos gatos mais antigos dos quais se tem registro na história. O Somali se originou do Abissínio, raça que foi levada do norte da África para a Inglaterra em meados do século XIX. Dizem que são os descendentes diretos dos gatos sagrados do antigo Egito. A origem exata, porém, não é certa. Fato é que não à toa o nome da raça faz referência à Somália. Trata-se de um país que faz fronteira com a Etiópia, anteriormente chamada de Abissínia. Isso porque o Somali é basicamente um Abissínio de pelo longo. 
Especula-se que o gene recessivo responsável por essa pelagem tenha sido introduzido após a Segunda Guerra Mundial, período em que havia poucos Abssínios. Há, contudo, muitas teorias. De acordo com o criador Cleber Ferreira Delázari, do gatil Bungalow, de Belo Horizonte-MG, na década de 1940, a criadora britânica Sra. Janet Robertson exportou alguns Abissínios  para a América do Norte, Austrália e Nova Zelândia. “Alguns descendentes desses gatos produziram filhotes de pelagem semi-longa. Isso talvez explique as várias cores que temos hoje, bem como a origem provável da variedade de pelagem semilonga, reconhecida mais tarde como Somali”, diz Cleber, que cria gatos desde 1980.
A princípio, o gato não era visto com bons olhos, situação que mudou apenas na década de 1960. A raça viria a ser reconhecida pela Cat Fancier’s Association (CFA), principal associação felina americana, em 1979. Já na principal instituição felina europeia, a Fédération Internationale Féline, o reconhecimento foi feito em 1981. Atualmente, o felino é apenas o 26o mais criado, segundo dados de 2015 da CFA . Na Inglaterra, de acordo com o The Governing Council of the Cat Fancy (GCCF), o gato foi o 20o mais criado entre 34 raças aceitas. No Brasil, a popularidade do Somali cresce a passos lentos, de acordo com Cleber. “A raça, apesar de rara, se encontra bem difundida na Austrália, Alemanha, Canada, Estados Unidos e em alguns países europeus, como Dinamarca e França”, aponta o criador. Conheça mais essa raça a seguir, com pessoas que se relacionam diariamente com ela: tutores, médica veterinária e criador. Saiba se você é a pessoa certa e por que você deve ter um desses felinos.

Saiba mais adquirindo a edição 118 da revista Pulo do Gato, através do link
http://www.revistapulodogato.com.br/nossas-revistas
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.