Comida especial para os velhinhos

05/12/2016 - 18:19

Saiba quais os principais cuidados com a alimentação dos felinos idosos
Foto meramente ilustrativa: Stock photo © sjallenphotography

Foto meramente ilustrativa: Stock photo © sjallenphotography

Gatos com alterações funcionais
            Quando nos deparamos com um paciente com alterações funcionais em evolução, como doença renal crônica ou diabetes mellitus, a nutrição deve ser manejada para atender a essas patologias, auxiliar na estabilização e no controle das afecções e garantir todos os nutrientes que o animal precisa diariamente, sem piorar o quadro.
            Algumas suplementações podem ser auxiliares da saúde e da manutenção do escore corporal ideal de pacientes idosos, ou seja, nas proporções entre tecidos ósseo, muscular e gorduroso. O suplemento mais estudado e utilizado em idosos é o Ômega 3 e seus ácidos graxos EPA e DHA. Eles são importantes moduladores da inflamação no corpo do animal, favorecendo a produção de substâncias circulantes menos inflamatórias, além de preservarem a massa muscular do paciente. Há estudos mostrando também a ação desses ácidos, principalmente o EPA, na proteção das células funcionais dos rins e do coração. Para melhorar, o Ômega 3 recomendado é feito a partir de óleo de peixe ou algas marinhas, ingredientes muito atraentes aos felinos. Assim, se usado na dieta, eles promovem, além de benefícios para a saúde, maior palatabilidade e estimulam o apetite.
 
Idosos e sedentários
            Em pacientes sedentários, idosos e acima do peso, os cuidados com a nutrição são ainda maiores. Primeiramente, o tutor deve observar se está oferecendo alimento além do necessário para seu animal ou ainda se o gato está comendo a porção dele e a dos demais gatos da casa. Isso é bem comum. Antes de iniciar a perda de peso assistida por um médico veterinário, deve-se descartar possíveis problemas crônicos, como doenças cardíacas, renais, tumores e doenças endócrinas. Caso o animal esteja livre de todas elas, ele deve perder peso para ter mais conforto, mais saúde e maior qualidade de vida. Estar com sobrepeso ou obeso não é apenas uma questão estética, pois desencadeiam problemas como dermatopatias, ansiedade, depressão, menor recuperação de feridas ou traumas, menor metabolismo de fármacos, maior mortalidade, entre outros. Ao perder peso é nítida a mudança de qualidade na vida dos felinos: já alcançam locais mais altos, são mais ágeis, integram mais com o ambiente e com os demais, dormem melhor, respiram melhor, melhoram a higiene, enfim, vivem melhor. 



Saiba mais adquirindo a edição 107 da revista Pulo do Gato, através do link http://www.revistapulodogato.com.br/nossas-revistas
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.