Seu gato usa a caixa de areia?

Categoria: Comportamento Felino

Autor(a): Carlos Gabriel A. Dias | Colaborador(es): Jornalismo Topco | Cidade: Campinas - SP | 02/07/2018 - 16:04

Confira interpretação de especialista sobre pesquisa que investigou a ida dos gatinhos ao banheiro. Enquete foi feita no site da Pulo do Gato
Foto meramente ilustrativa/ iStock/npdesignde

Foto meramente ilustrativa/ iStock/npdesignde

Todos os gatos domésticos precisam urinar e defecar (nenhuma novidade!). Mas o comportamento, denominado de eliminação, requer circunstâncias que facilitem a sua ocorrência. Assim, o contrário poderá gerar uma situação de desconforto que induz a problemas no comportamento de eliminação. Ou ainda, um local mais agradável pode ser melhor e mais estimulante do que o banheiro estabelecido pelo gateiro e aí, confusão outra vez! Trocando em miúdos: os gatos precisam de um ritual para ir ao banheiro, um ambiente que suscite segurança e conforto na hora “H” e, ainda, uma vasilha sanitária que possua todas as características favoráveis (localização, tipo de granulado, número de gatos e intervalos de remoção dos dejetos). Tudo isso a fim de visitarem o banheiro sem maiores problemas.

Normalmente, os gatos frequentam o banheiro três vezes ao dia, sendo duas visitas para urinar e uma para defecar. Contudo, de que forma os gateiros estão disponibilizando e mantendo os banheiros dos seus gatos? Será que este manejo influencia a ocorrência de problemas de eliminação? Disponibilizamos durante alguns meses, no site da revista Pulo do Gato, um questionário para os leitores e internautas fornecerem informações sobre o banheiro de seus gatos. Vamos compartilhar com vocês alguns dos resultados que obtivemos nesta pesquisa.

Interpretando dados
Recebemos 1.137 questionários preenchidos. Destes, 89% foi preenchido por mulheres e 11% por homens. Além disso, os questionários foram preenchidos por gateiros oriundos das Regiões Sudeste (57%), Sul (28%), Nordeste (10%), Centro-Oeste (4%) e Norte (1%). Quanto aos gatos registrados na pesquisa, observamos que 66% não apresentava uma raça definida, ao contrário dos 34% restantes, que representa gatos com raça. Do total de gatos, 51% eram fêmeas e 49% machos.


iStock/ajr_images

Perfil dos participantes
Motivados por situações diversas, os gatos podem temporariamente ou nunca, eliminarem no local que o responsável considera mais adequado. Excluindo os gatos com problemas de saúde, esta situação parece estar relacionada com o tipo de criação que oferecemos aos gatos. Ao serem questionados sobre episódios de eliminação fora da caixa sanitária (gatos previamente treinados), cerca de 50% dos gatos nunca apresentou episódios de eliminação fora da caixa sanitária e cerca de 40% apresentou episódios de eliminação fora da vasilha sanitária.

Mais alguns dados:
1. Limpeza sanitária: 56% afirma limpar a vasilha uma ou duas vezes ao dia e 46% leva mais tempo para executar a tarefa. Embora 69% dos gateiros ofereça vasilhas sanitárias tradicionais, cerca de 30% lança mão de alternativas (bacias, caixas de papelão, caixas de construção e outros). A limpeza da caixa sanitária é fundamental para a manutenção do interesse do gato em utilizá-la. Ninguém gosta de usar banheiro sujo, nem eles. Assim, reafirmando o que sempre soubemos, a maior causa de fezes e urina fora do lugar é a limpeza inadequada da vasilha sanitária. Quantas vezes limpar? Quanto mais vezes for possível!


iStock/ZoranMilisavljevic83

2. Conteúdo das vasilhas sanitárias: 86% utiliza material comercial e 14% utiliza outros tipos de conteúdo para o banheiro dos gatos (areia de construção ou de praia, serragem, jornal, farinha de mandioca, ração para aves/suínos/coelhos ou outros tipos). O conteúdo pode ser um fator pouco relevante, mas algumas raças e, até mesmo, alguns animais exibem preferência por tipos de granulados.

3. Destino das fezes e torrões de urina: foi observado que 73% utiliza o lixo comum, 12% o vaso sanitário, 13% lixo biológico ou coleta seletiva e 1% nunca pensou nisso.

4. Número de vasilhas por gato: dos gatos que vivem sozinhos e só possuem 1 vasilha, 59% nunca eliminou fora do lugar. Mas dos gatos que vivem sozinhos e possuem 2 vasilhas, todos só apresentam o problema quando a vasilha está suja. A maior parte dos gateiros não utiliza a regra de uma bandeja para cada gato mais uma. Sendo um dado surpreendente que em apenas 2,7% lares os gatos beneficia-se de uma bandeja mais uma. Analisando todos os casos descritos, nota-se que quem obedece a regra nunca tem problemas com comportamento de eliminação, enquanto que nos lares onde o número de bandejas diminui em relação ao número de gatos, o problema surge com maior frequência.

Portanto, como uma regra básica e fundamental: quantas bandejas nós precisamos ter em casa? O número de gatos mais uma. Cerca de 30% dos gatos vive em lares em que a vasilha sanitária é mantida no mesmo ambiente onde se encontram as vasilhas de água e comida. Atenção deve ser tomada para evitarmos uma recusa na utilização das vasilhas pelos gatos que na vida livre eliminam em locais bem distintos do local onde costumam se alimentar. Para finalizar, cerca de 90% dos gateiros não modifica a localização da vasilha sanitária, enquanto que uma minoria modifica. Como por exemplo, na chegada de uma visita. Essa situação dispensa comentários. Até a próxima!

Warning: file_get_contents(): php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/topco/public_html/revistapulodogato/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Warning: file_get_contents(http://urls.api.twitter.com/1/urls/count.json?url=http://www.revistapulodogato.com.br/materias/ler-materia/239/seu-gato-usa-a-caixa-de-areia): failed to open stream: php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/topco/public_html/revistapulodogato/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Notícias relacionadas

  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.