Bobtail Japonês: encanto e tradição oriental

Categoria: Felinos

Autor(a): Julio Mangussi | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas/SP | 04/06/2018 - 14:56

O gato Bobtail Japonês é muito ativo e curioso, se destacando pelo companheirismo e uma fofa cauda curta
Foto: Tetsu/gatil Yuki-Usagi

Foto: Tetsu/gatil Yuki-Usagi

O simpático gato Bobtail Japonês é parte integrante da cultura japonesa, tanto que, ao visitar o país oriental, não é difícil vê-lo pelas lojas, restaurantes e residências. Mas a presença dele nem sempre é em carne e osso, mas sim em cerâmica. A raça de gato ficou famosa ao ganhar uma miniatura feita com esse material, o Maneki Neko (em tradução livre: “gato que convida”). Com uma das patinhas levantadas, acenando, a escultura simboliza sorte, proteção, prosperidade e felicidade.

Retratada em manuscritos e pinturas há pelo menos mil anos, a raça de gato se desenvolveu naturalmente no Japão. Ou seja, não sofreu influências de outros gatos ou intervenções do Homem nos cruzamentos e seleções. Não há uma versão concreta de como o gato surgiu, mas é provável que o felino tenha sido um presente dos chineses para o imperador local.

Os tempos de nobreza, porém, se findaram em 1600, quando o gato foi utilizado para proteger os comerciantes de seda de pragas como os ratos. Esse seria o primeiro passo para ele se popularizar por todo o país, tornando-se um gato facilmente encontrado pelas ruas. “Para os japoneses amantes de gato, essa raça é um símbolo de honra que tem vivido conosco ao longo de muitos séculos”, diz o criador Yukiko Terashima, do gatil Yuki-Usagi, de Sapporo, Japão.    

E durante muito tempo apenas os nipônicos puderam desfrutar da companhia desses adoráveis gatos. O primeiro felino da raça chegou à América apenas em 1968, quando a criadora Judy Crawford enviou alguns exemplares para sua colega americana Elizabeth Freret, nos Estados Unidos. Em 1976, a raça foi reconhecida pela Cat Fanciers’ Association (CFA) e, 3 anos depois, pela The International Cat Association (TICA). Já os exemplares de pelo longo, apesar de existirem há muito tempo, foram reconhecidos posteriormente, em 1991 e 1993, pelas respectivas associações felinas.


Foto: Gatil Yuki-Usagi


Cauda curta não deve ser maior que 7,5 cm


Foto: Chanan/ Gatil Fujicats

Heterocromia: um olho de cada cor é característica muito apreciada na raça de gato.


Foto: Chanan/ Gatil Yuki-Usagi

Pelagem longa precisa ser escovada ao menos uma vez por semana
 

Características físicas do Bobtail Japonês

O Bobtail Japonês é considerado um gato de porte médio, podendo alcançar até 4,5 kg. Dono de um corpo magro, longo e forte, ele é muito elegante. Do alto de sua cabeça triangular, orelhas grandes acentuam seu semblante curioso e atento. Já os olhos, levemente ovais, entregam sua origem oriental e podem ser de qualquer cor, no entanto, os azuis e os com duas cores  diferentes (heterocromia) são os mais apreciados.

“As razões de eles possuírem olhos de diferentes cores não são claras. Além disso, curiosamente, a maioria dos Bobtails Japoneses brancos com olhos azuis não ficam surdos, como outros gatos com esse padrão de coloração”, indaga o criador Greg Sorokin, do gatil Fujicats, do Arizona, Estados Unidos.

A característica cauda de coelho é em forma de pom-pom e tem uma pelagem levemente mais longa que a do restante do corpo. Flexível ou rígida, os ossos dela podem ser articulados em um ou dois lugares, o bastante para o bichano balançá--la de forma expressiva. Seu tamanho não deve ultrapassar 7,5 cm. Uma curiosidade sobre o gato é que ela é única em cada gato, ou seja, é como as impressões digitais, não existem duas caudas iguais. “Há uma grande variedade de caudas, pequenas, médias ou longas com ou sem alguma torção. Os japoneses adoram essa variedade”, constata Yukiko.

O criador norte-americano explica que o Bobtail Japonês é diferente do Manx, que, além de ter a possibilidade de nascer sem cauda, pode ser acometido por desordens ósseas devido à característica. “Todos os Bobtails Japoneses nascem com alguma variação de cauda curta.” É difícil afirmar quando o gato adquiriu essa cauda, ainda mais porque outras raças orientais também têm característica semelhante. Isso leva a crer que a singularidade seja extremamente antiga. 

A pelagem dos exemplares da raça é macia e sedosa ao toque, com muito pouco subpelo. Apesar de não ficarem com o aspecto de colados ao corpo, os pelos são curtos e enfatizam as linhas elegantes do felino. Há ainda uma variação que possui pelagem longa, também muito sedosa e que se sobressai por não cair facilmente, a não ser na época de troca.

Não é preciso muitos cuidados com a pelagem, ainda mais porque o gato é exigente e adora se limpar. Contudo, eles podem adquirir gosto por uma bela escovação feita por seus donos. Greg aconselha a escovar os de pelo longo ao menos uma vez por semana, já os de pelo curto apenas quando for detectada uma quantidade significativa de pelos mortos, ou se o tutor julgar necessária.    

Aceita-se uma extensa variedade de cores, de diferentes padrões: dos sólidos aos malhados. Os bicolores (predominantemente brancos com outra cor) são encontrados com maior facilidade, entretanto a cor mais tradicional e valorizada é a tricolor mi-ke, que combina vermelho, preto e branco – mistura considerada sinal de boa sorte. 

Outra característica que o distingue das demais raças são suas pernas traseiras, mais longas e fortes que as dianteiras. Poderosas, elas tornam o felino ágil e um ótimo saltador. “Eles pulam facilmente em meu ombro, sendo que minha altura é de 1,55m”, salienta Yukiko.

O gato Bobtail Japonês é companheiro para a família

Atlético, o Bobtail Japonês não se contenta em passar a maior parte do dia dormindo ou deitado, não mesmo. Curioso e inteligente, sempre está à procura de alguma aventura. Ele adora explorar cada canto da casa, seja investigando um armário aberto ou observando o que acontece do outro lado da janela. “Eles aprendem a abrir portas e armários. Além disso, também são muito bons caçadores. Por isso, seus proprietários devem assegurar que eles só fiquem dentro de casa, resguardados de problemas da rua. Todo cuidado extra para manter a casa bem fechada é recomendado”, aconselha Greg.

Esse gato japonês também sobressai por seu companheirismo. Amoroso com seu dono, ele adora ser o centro da vida familiar e, independente do momento, sempre quer estar próximo. Se o tutor estiver assistindo TV ou lendo jornal, lá estará o felino. Se ele gosta de auxiliar nos envios de e-mails? Mas é claro! Lá estará o bichano vendo tudo o que você faz no computador. Quando a campainha toca, ele também faz questão de ser um bom anfitrião e cumprimentar a visita ao lado do dono. Em suma, o Bobtail é perfeito para aqueles que desejam um felino ativo e que adora interagir com a família.

Apesar de adorar os afagos do dono, o gato não aprecia muito o colo, pois é muito ativo. Ele adora jogos de busca e se diverte muito com brinquedos, são suas atividades favoritas. O felino, inclusive, adora levá-los em sua boca. “O Bobtail Japonês é independente e não liga de brincar sozinho. Fácil de treinar, não é arisco ou têm medo de estranhos ou ambientes diferentes”, diz Greg.

Quando trata-se de comunicação, ele se destaca com seus miados. A raça de gato se notabiliza por ser muito “conversadora” e possui um vasto repertório de silvos e outras vocalizações suaves. Não à toa que criou-se uma crença popular de que o gato pode até mesmo cantar.

Amável, o bichano convive muito bem com outros felinos ou animais se socializado, também é uma ótima companhia para crianças. “Eles amam crianças e outros pets, são muito leais a todos da família”, ressalta Greg. O Bobtail é muito saudável e resistente a doenças, com uma vida média de 15 a 18 anos. Oposto de outras raças, o gato possui um pool genético diverso, o que o torna ainda mais sadio.

O Bobtail Japonês é importante no folclore japonês

O Bobtail Japonês faz parte do folclore e da cultura nipônica. Diversos artistas japoneses retrataram e utilizaram a raça em suas obras, como Hiroshige e Toyokuni. Em Tóquio, por exemplo, o templo Gotokuji, construído em 1697, é dedicado ao Maneki Neko. 

Presente na escultura, a coleira vermelha com um sino é herança do período em que o animal vivia com a aristocracia, em meados do século XVII. Dizem que quando a imagem está com a pata direita levantada, supostamente ela atrai dinheiro, mas se a pata esquerda estiver estendida, atrairá clientes. A figura também se notabiliza por segurar um koban (moeda de ouro do Período Edo), no valor de dez milhões de ryo, simbolizando riqueza e prosperidade.  


Reprodução/www.tofugu.com

Templo Gotokuji, construído em 1697, é dedicado ao Maneki Neko


Reprodução/www.fujiarts.com

Arte de Toyokuni, do século XIX, retrata um gato da raça


Reprodução

Símbolo de boa sorte, Maneki Neko foi inspirado no Bobtail Japonês

Confira essa e muitas outras matérias na edição digital gratuita da revista no link abaixo.

http://www.revistapulodogato.com.br/digital/edicao1/


Warning: file_get_contents(): php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/topco/public_html/revistapulodogato/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Warning: file_get_contents(http://urls.api.twitter.com/1/urls/count.json?url=http://www.revistapulodogato.com.br/materias/ler-materia/233/bobtail-japones-encanto-e-tradicao-oriental): failed to open stream: php_network_getaddresses: getaddrinfo failed: Name or service not known in /home/topco/public_html/revistapulodogato/admin/inc/pulo.funcoes.php on line 8

Notícias relacionadas

  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.