6 superdicas de comportamento para você ser feliz com seu gato

Categoria: Comportamento

Autor(a): Dra. Luelyn Jockymann | Colaborador(es): Jornalismo Top.CO | Cidade: Campinas/SP | 04/12/2017 - 10:21

Você descobrirá como fazer do convívio com seu gato uma fonte de alegria e bem-estar para você e para ele
Arquivo Editora Top.Co.

Arquivo Editora Top.Co.

1. Mantenha seu gatinho dentro de casa
Uma das providências mais importantes quando se tem um gato é mantê-lo dentro de casa. Um gatinho que tem livre acesso à rua corre sérios riscos de morte. Ele poderá ser atropelado, atacado por um cachorro ou mesmo contrair doenças muitas vezes fatais. 
Esse ponto é bastante polêmico, já que confinar um gato é quase como colocar um passarinho em uma gaiola e muitas pessoas não veem isso com bons olhos. Mas, desde que feito de forma correta, não causa estresse nem para o dono, nem para o felino. Isso significa permitir que o gato tenha acesso supervisionado ao quintal, que tome bastante sol, que tenha acesso a todos os cômodos da casa, brinque bastante para gastar energia e receba atenção dos donos.
Se, mesmo assim, você acha que impedir seu gato de sair para a rua é uma agressão à liberdade, então, jamais o deixe dormir fora. De nada adianta deixar que ele durma o dia todo no sofá e soltá-lo à noite, onde o risco é muito maior. Faça o contrário, não deixe que seu gatinho durma durante o dia, para que tenha sono na hora certa. Dessa forma você vai zelar pelo bem-estar dele e pelo seu, já que um gato desaparecido é uma experiência bastante traumática e dolorosa.

2. Use corretamente a caixa de areia
Está certa esta afirmação, eu não me confundi. É para você mesmo aprender a usar a caixa de areia! Como dono de gato, você deve aprender a usar corretamente a caixa de areia... O seu gato já sabe! Ele já entendeu que tem que fazer xixi e cocô na areia, certo? Mas quem decide onde será colocada a caixa de areia é você. Por isso, aprenda o local certo onde ela deve ficar. Jamais coloque a caixa de areia em um lugar barulhento ou por onde passe muita gente, como a área de serviço, por exemplo. 
Os gatos gostam de privacidade e sossego para fazer xixi e cocô e um lugar com uma máquina de lavar centrifugando na orelha não é o mais indicado para o felino fazer suas necessidades  no lugar certo.
Escolha uma marca de areia que não deixe cheiro, que seja absorvente o suficiente para não formar lama ao misturar-se com urina e da qual seu gato goste. É fácil descobrir se ele gosta ou não. Se usar sempre a caixa de areia, é porque gosta; se fizer as necessidades ao lado dela, é porque não gosta da areia. 
Recolha o cocô todo dia e, se necessário, o xixi. Lave a caixa de areia com sabão neutro uma vez por semana e deixe secar ao sol. Não use cloro ou outros desinfetantes com cheiro forte ou perfumados. Somente o sabão e o sol são suficientes para matar os microrganismos presentes na caixa de areia. O uso de produtos inapropriados pode criar uma aversão à caixa, que depois fica difícil desfazer.
Lembre-se que para cada gato da casa deve ter uma caixa de areia sempre limpa e de fácil acesso.

3. Brinque com seu gato
Os brinquedos, para os gatos, são quase tão importantes quanto comida. Existem alguns animais que não são fanáticos por brincadeiras, mas talvez seja porque ainda não foram apresentados ao brinquedo certo. Os felinos são caçadores, isso nos diz que eles gostam de ação, de movimento. Por isso é obrigatório dar ao seu gato algo que se mova e que valha a pena ser perseguido. Compre uma vara de pescar com uma pena na ponta ou um ratinho que se mova. Faça com que ele persiga a “caça” e, algumas vezes, deixe que tenha sucesso e capture sua presa para que se mantenha estimulado o tempo todo. Não se esqueça de sempre participar das brincadeiras, pois os gatos preferem a companhia dos donos na hora da diversão.
Outra boa opção são caixas com buracos dos lados com alguma isca dentro. Isso mantém os felinos interessados em agarrar o brinquedo por bastante tempo, já que suas patinhas não devem alcançar o objeto que está dentro da caixa. Os gatos adoram caixas e lugares onde possam se esconder para uma boa brincadeira. 
Explore esse lado selvagem do seu animal de estimação e espalhe “esconderijos” pela casa. Tenha também bolinhas sempre à mão, mas lembre-se de trocar os brinquedos todo dia, para que seu gato não enjoe de usar sempre os mesmos. 
Mantenha por perto uma caixa onde são guardados todos os brinquedinhos de seu gato e alterne-os diariamente. Se o gato acabar de brincar e mostrar-se desinteressado, guarde-o na caixa e ofereça novamente mais tarde. Não deixe os objetos jogados no chão. 

4. Redecore sua casa
Se você escolheu ter um gato como animal de estimação, nada mais justo do que tornar sua casa agradável para ele morar. Nem sempre nossas casas estão com a decoração correta para receber um gatinho. Os felinos gostam de espaços verticais, ou seja, lugares altos e seguros. Não deixe objetos quebráveis em prateleiras perto do teto, porque um dos esportes prediletos dos felinos é jogar tudo para baixo quando estão entediados ou querem chamar atenção.
É fácil mandar fazer algumas prateleiras presas à parede acima do nível de nossas cabeças. Faça desníveis nas prateleiras para que seu gato consiga ir pulando até lá. Pontos de observação em lugares estratégicos permitem que os gatos observem melhor o movimento da casa.
Prepare também esconderijos dentro dos armários. Os gatos amam se enfiar em gavetas e nada mais justo do que deixar uma só para eles. Sabe quando você está desesperado chamando seu gatinho e ele não aparece? Que tal saber o endereço do “cafofo”?  
Por outro lado, feche qualquer abertura que possa significar perigo ao bichano, como fundos de máquinas de lavar e secar ou geladeiras. Se não for possível, impeça o acesso às aberturas, bloqueando a frente com uma rede ou tela.

5. Ensine seu gatinho a usar o arranhador
Não é preciso ter os móveis destruídos só porque você tem um gatinho em casa. Mas muita gente não sabe disso. Só o que você deve fazer é ensiná-lo a usar o arranhador e assim você poderá mandar encapar os sofás como sempre sonhou. Compre um arranhador de preferência vertical e coloque ao lado do local onde seu gato mais gosta de arranhar. Se quiser, esfregue um pouco de catnip no arranhador, caso seu gato seja do tipo que gosta da ervinha. Ela pode ser um facilitador para que o gato use o arranhador mais rapidamente. Outra dica é esfregar uma toalha no corpo do seu gato, principalmente nas bochechas e depois esfregar o arranhador com a mesma toalha para deixar o cheiro do gato nele e com isso torná-lo familiar. Assim que seu gato começar a arranhar o postinho, recompense-o com muito carinho. 
Aos poucos vá movendo o arranhador até onde você quer que ele fique definitivamente, mais ou menos 50 cm por dia, sem pressa. Se o gato arranha vários lugares, coloque vários arranhadores espalhados pela casa. Nos locais onde ele costumava arranhar, coloque fitas adesivas dupla face, já que se ele tentar colocar as patinhas sentirá a sensação da cola nos pezinhos e isso vai desestimulá-lo.

6. Socialize
Por último, se você tem um filhote, aproveite para começar tudo com o pé direito, usando as dicas acima e ainda socializando-o corretamente. Não deixe que seu gato tenha medo de estranhos ou de outros gatinhos. Associe coisas boas à presença de visitas. Ou seja, alimente seu gato com petiscos ou com a própria ração na presença de estranhos. Peça para as pessoas não falarem alto ou berrarem enquanto seu felino estiver por perto. Não deixe que forcem uma aproximação, mas, sim, deixe o gato vir até seu convidado por livre e espontânea vontade.
Não tire os filhotes muito cedo da mãe, o ideal é 60 dias. Assim, ele vai poder ter uma convivência saudável com outros animais da mesma espécie. Seja justo e não prive seu gatinho de novas experiências, deixe-o explorar seu quintal desde que junto com você.
E lembre-se: de nada valem estas dicas se você não der ao seu gatinho muito amor, carinho e atenção. 
 
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.