22 fatos incríveis que você precisa saber sobre gatos

Categoria: Felinos

Autor(a): Júlio Mangussi | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co. | Cidade: Campinas | 05/07/2017 - 12:54

Gatos são realmente parecidos com tigres? De fato são esnobes? Descubra as respostas para estas perguntas e outras curiosidades sobre os bichanos
Foto meramente ilustrativa ©iStock/Remains

Foto meramente ilustrativa ©iStock/Remains

Gatos são animais fascinantes e misteriosos. Com um andar sinuoso e expressões únicas, eles nos conquistaram ao longo dos anos. Durante a convivência com os humanos, muitos mitos surgiram em volta deles. Por isso, selecionamos 22 curiosidades para você, caro leitor, ficar ainda mais por dentro do universo felino.  

1. Gatos entendem as expressões dos donos 
Estudos italianos constataram que bichanos se importam tanto com seus donos que até imitam seus hábitos. Com base em suas reações e expressões, os felinos percebem o mundo e descobrem como devem reagir às novidades. Pesquisadores convidaram 24 gatos e seus donos para ver se os animais prestavam atenção às reações dos humanos. Em uma sala, cada dupla foi colocada perto de um ventilador repleto de fitas plásticas. Para sair da sala, ambos precisavam ir a um ponto onde estavam uma tela e uma câmera. “A ideia era avaliar se os gatos usam a informação emocional fornecida pelos donos sobre um objeto desconhecido para guiar seu comportamento”, diz a pesquisa. Assim que entravam na sala, os tutores observaram o ventilador de forma neutra. Em seguida, mostraram uma reação negativa (medo, afastamento do objeto) ou positiva (felicidade, aceitação), sempre olhando do bichano para o ventilador e do ventilador para o bichano. Em 79% das vezes, os felinos observavam o objeto e o dono como se tentassem entender o que estava acontecendo alí. 


2. Ossos e mais ossos
O gato possui um esqueleto leve e flexível, porém forte, que proporciona uma sinuosidade característica. Os discos entre as vértebras são mais espessos do que os de outros animais, e as ligações entre os ossos são mais frouxas, o que aumenta sua mobilidade. Os ossos da pata são longos e, enquanto eles se locomovem, somente os dedos fazem contato com o chão. Além disso, a clavícula de um gato não se conecta com seus outros ossos, e isso o permite se espremer em pequenos espaços. Tudo se mantém unido por músculos e ligamentos. Seu amigo felino possui mais ossos que você, caro leitor. Um gato tem 230 ossos, enquanto um humano tem 206.  Cerca de 10% dos ossos do bichano encontram-se na cauda. 

3. Dormir é bom demais 

Gatos adoram tirar uma soneca, tanto que chegam a dormir até 18 horas por dia. As sonecas podem ser divididas ao longo do dia, sendo que felinos mais velhos tendem a dormir mais. Apesar da fama de dorminhocos, em caso de necessidade, eles despertam prontamente e passam para o estado de alerta. O sono profundo permite a restauração metabólica do bichano, que, como caçador nato, gasta bastante energia durante o dia.


4. Antigos amigos
Estima-se que a relação entre gatos e humanos começou há 10 mil anos. De acordo com John Bradshaw, autor do livro Cat Sense, ela aconteceu em função das primeiras colheitas. Os bichanos auxiliavam a combater roedores que se aproximavam dos estoques em busca de comida. No antigo Egito, eles também exerciam função parecida, além de serem adorados. Tanto que, na época, as pessoas raspavam as sobrancelhas para mostrar a tristeza que sentiam quando um gato da família morria.


5. Não precisam mastigar
Gatos conseguem engolir e digerir a comida sem necessidade de mastigá-la. Os bichanos usam os dentes para rasgar a presa, depois engolem os pedaços inteiros. Diferentemente dos humanos, que movimentam a mandíbula para cima, para baixo e para os lados, nossos amigos felinos só conseguem movimentá-la para cima e para baixo. 

6. Namoro barulhento e dolorido 

Os altos sons emitidos pelos gatos são uma das características mais marcantes enquanto namoram. Os barulhos e miados fazem parte do romance felino. Quando uma gata entra no cio, ela começa a miar de maneira diferente e única para chamar a atenção dos gatos machos. Começa então o “xaveco” felino. Os machos atraídos miam em resposta aos chamados. Muitas vezes, quando houver mais de um macho, podem acontecer disputas pela fêmea. Na hora H, os barulhos são ainda mais intensos. O gato macho possui pequenas estruturas que se assemelham a “espinhos” em seu pênis, o que causa dor nas gatinhas, que costumam atacar o gato no final da cruza, de tanta dor que sentem. 

7. Sangue "inimigo"?

Gatos podem aceitar transfusões sanguíneas de cães. Pois é, a princípio parece estranho, mas foi o que aconteceu com um gatinho neozelandês. Após ingerir veneno de rato, ele recebeu sangue de um Labrador e se recuperou completamente. Segundo a dona, felizmente ele não está latindo ou pegando o jornal toda amanhã. Brincadeiras à parte, o felino está saudável e feliz. 

8. Biometria
Gatos, assim como nós humanos, também possuem impressões digitais únicas. Eles também têm identificação semelhante nas pontas dos focinhos, que é singular em cada bichano. Assim, se o felino tivesse um iPhone 5s, por exemplo, ele poderia desbloqueá-lo com sua própria pata, por meio do leitor biométrico. O site TechCrunch fez o teste nesse aparelho e provou que isso é possível. Agora só falta ensinar o gato a usar o smatphone, provavelmente ele ficaria de olho em todas as novidades na página da Pulo do Gato no Facebook.  

9. Instinto Predador 

Eles realmente são fofos, mas também possuem um afiado instinto predatório. De acordo com um estudo publicado pela revista Nature Communications, anualmente, cerca de 84 milhões de felinos dos Estados Unidos matam entre 1,4 e 3,7 bilhões de pássaros e de 6,9 a 20,7 bilhões de mamíferos. E seu amigo felino já tentou pegar algum bichinho hoje? 


10. Um tigre dentro de casa
Você já parou para pensar que um “tigre” está ao seu lado agora, enquanto lê a revista? E não estou falando apenas de raças parecidas com felinos selvagens ou um padrão específico de pelagem rajada. Um estudo realizado por cientistas da Fundação de Pesquisa do Genoma de Suwon, na Coreia do Sul, afirma que o gato doméstico tem 95% do genoma de um tigre. Segundo o estudo, os tigres começaram a se diferenciar geneticamente dos gatos há aproximadamente 10,8 milhões de anos.


Ficou curioso para saber mais? Clique aqui e adquira já o seu exemplar da edição 91 da revista Pulo do Gato! 

  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.