Vai mudar de casa? Saiba quais são os principais cuidados com seu gato

Categoria: Comportamento Felino

Autor(a): Luelyn Jockymann | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas/SP | 06/06/2017 - 15:36

Planejar a mudança é essencial para evitar que o gato se estresse e corra riscos de se perder
Vai mudar de casa? Saiba quais são os principais cuidados com seu gato / Gato: Alfredo Foto: Divulgação

Vai mudar de casa? Saiba quais são os principais cuidados com seu gato / Gato: Alfredo Foto: Divulgação

Uma mudança de casa é bastante estressante para a família inteira. Imagine então para o seu gato! Ainda mais que você, leitor da revista Pulo do Gato, já sabe o quanto os felinos odeiam alterações na sua rotina e na decoração da sala. Se mexer em alguma coisa, eles já estranham, o que dirá então de um prédio inteiro redecorado!

Se você planejar com antecedência e mantiver a calma, provavelmente não terá com que se preocupar. Se possível, arranje um hotelzinho de confiança onde possa hospedar seu gato por dois dias. O dia da mudança e o dia seguinte que você estará ocupado colocando tudo em ordem são suficientes. Hospedá-lo poderá deixar seu gato ansioso, mas impedirá que você tenha que se preocupar com ele no meio da confusão que vai estar seu lar.

Caso isso não seja uma opção, comece a se preparar uma semana antes. Se não tiver uma caixinha de transporte, o que já deveria ter desde o dia que adotou seu bichano, compre uma. Deixe-o na sala, para que seu gato vá aos poucos se acostumando com ela. Dê comida ou petiscos no seu interior e coloque algum cobertorzinho ou brinquedo que seu pet goste lá dentro. Se possível, brinque com ele lá. Dessa forma, quando tiver que ficar confinado, o local não parecerá estranho, além de já possuir seu cheiro.

No dia da mudança, logo de manhã, já prenda seu gato num cômodo da casa, com a caixinha, caminha, água, comida e uma caixa de areia. Tranque a porta e guarde a chave. Se não tiver como trancá-la, coloque cartazes e avisos do lado de fora para impedir que alguém de sua família ou da empresa de mudanças deixe que ele escape acidentalmente. Isso seria um desastre, porque a casa virada de ponta cabeça poderia fazer com que ele fugisse e aí sim você teria um grande problema. Portanto, cuidado.
 
Pé na estrada levando o seu gatinho
Tudo pronto e encaixotado, hora de pegar a estrada. Pode ser uma viagem curta ou longa, não interessa, seu gato deve ir na caixinha de transporte o tempo todo e dentro do carro. Não o coloque no porta-malas ou no caminhão de mudanças, por favor. Se tiver que parar no meio do caminho, deixe uma fresta na janela e jamais deixe o carro no sol. Faça o que tem que fazer e volte o mais rápido possível. Tente deixar uma vasilha com água congelada dentro da caixa ou ofereça a ele algo para beber de vez em quando. Com os vidros do carro todos bem fechados, tente fazer com que use a caixa de areia se for uma viagem de muitas horas. Provavelmente ele não irá comer, beber ou fazer suas necessidades, pois estará muito nervoso. Fique calmo, assim que chegar, ele vai relaxar.

Ao chegar na casa nova, leve-o para um cômodo bem fechado e prenda-o lá com comida, água, a caixa de areia e uma caminha que ele goste e que tenha seu cheiro. Ele deverá ficar preso de duas a três semanas dentro de casa. Algumas horas do dia, deixe que ele explore o local, saia do quarto, ande por alguns aposentos, quando tudo estiver calmo.
Certifique-se que não haja portas, frestas ou janelas abertas.

O seu gato poderá não reconhecer imediatamente essa casa como sendo a dele. Ajude-o esfregando uma toalha macia e felpuda em sua carinha e nos móveis para espalhar seu cheiro e deixe que ele também se esfregue. Enquanto alguns gatos saem da caixa de transporte no mesmo dia que chegam, sentam em sua poltrona preferida e nunca mais lembram que um dia moraram em outro lugar, outros podem levar até alguns meses para se adaptar. Normalmente gatos que só ficam dentro de casa e nunca saem no quintal têm mais dificuldade em se adaptar, porque não exploram lugares desconhecidos usualmente. Tenha paciência e calma, logo tudo voltará ao normal.

Depois de duas semanas, comece a deixar que vá até o quintal junto com você. De preferência, deixe-o antes do passeio 12 horas sem comer, para que esteja com fome e venha quando chamado. Dê uma voltinha e chame-o para dentro para sua refeição. No dia seguinte, deixe que saia mais um pouco. Veja se não existem gatos dos vizinhos por perto, porque isso poderá assustá-lo.

Não esqueça de colocar nele uma coleira própria para gatos com seu telefone, caso ele se perca. Tenha bom senso e observe como ele está se comportando no novo ambiente. Se está ainda muito assustado, solte-o aos poucos, um quarto por vez. Se já está relaxado, andando confiante, pode ficar descansado e já vá para o passo seguinte. O mais importante é lembrar que seu gato é membro da família e, por isso, ele deve sempre fazer parte dos seus planos: seja de mudança para uma nova casa, nova cidade ou país. Ele vai lhe amar para sempre, cabe a você ser digno deste amor!
P.S.: Alguém ainda acredita naquela bobagem que gatos gostam da casa e não do dono, por isso não devem se mudar?



Luelyn Jockymann
Médica veterinária especialista em comportamento de cães e gatos. luelyn@terra.com.br
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.