Como incentivar seu gato a beber água

Categoria: Comportamento

Autor(a): Laila Massad Ribas | Colaborador(es): Jornalismo Top.Co | Cidade: Campinas/SP | 06/03/2017 - 12:38

Consumo ideal previne problemas urinários e está aliado à alimentação
Foto meramente ilustrativa: Stock photo © Magone

Foto meramente ilustrativa: Stock photo © Magone

 
Os rins são órgãos que produzem urina a partir da filtragem do sangue, ou seja, o que não é bom para o organismo, sai na urina. Entretanto, essa não é a única função dos rins. Eles produzem alguns hormônios, controlam a pressão arterial e mantêm o balanço hídrico e eletrolítico.
Para que tudo isso ocorra é preciso que os rins estejam em plena atividade. Os néfrons, estruturas microscópicas que ficam dentro dos rins, são os responsáveis por todo o funcionamento. Gatos, naturalmente, possuem menos néfrons que homens e cães, portanto, já nascem com maior tendência a doenças renais, o que justifica mais ainda a necessidade de beberem mais água.
A urina dos gatos também é naturalmente mais concentrada que a dos humanos e a dos cães, fazendo com que o acúmulo de sedimentos seja mais frequente, podendo formar cálculos ou pedras. Assim, gatos que bebem menos água terão a urina mais concentrada e, consequentemente, mais cálculos urinários.
Antigamente acreditava-se que a castração aumentava a chance de gatos machos terem obstrução de uretra, mas já está demonstrado que o único fator que interfere diretamente nessa doença é falta de ingestão de água.
 
De qual quantidade de água meu gato precisa?
 
            A quantidade que um gato necessita durante um dia varia de acordo com seu peso, condição de vida e dieta. Os gatos que se alimentam apenas com dieta seca necessitam de mais água, pois as rações comerciais possuem, em média, apenas 10% de água, enquanto que a dieta úmida, como latinhas ou sachês, possuem até 80% de água.
            Eles precisam beber, aproximadamente, 60 ml/kg/dia. Outra maneira de calcular a quantidade aproximada é de acordo com as calorias que um gato ingere durante o dia. Por exemplo: um gato que ingere 260 Kcal/dia deve beber 260 ml de água. É importante lembrar que, assim como as dietas secas possuem menos água, também têm mais calorias e, portanto, os gatos que comem esse tipo de alimento devem beber mais água. O contrário vale para aqueles que comem dieta úmida (seja comercial ou caseira) ou mista (seca e úmida).
            Os filhotes devem beber mais água, assim como devem ingerir uma quantidade de calorias maior.
 
Dicas para aumentar a ingestão de água do seu felino:
 
·      Espalhe diversas vasilhas de água pela casa;
·      Use vasilhas de água largas, pois os gatos preferem não encostar seus bigodes nas bordas;
·      Felinos preferem beber água longe de onde se alimentam, por isso as vasilhas de água devem ficar longe das vasilhas de comida. Não há uma distância exata, para alguns gatos um metro já é suficiente.
·      Utilize fontes de água corrente com filtro, mas somente se seu gato for habituado a beber água corrente. O estímulo a esse tipo de consumo de água pode prejudicar o pet, pois ele pode parar de beber água das vasilhas, diminuindo a ingestão hídrica. De qualquer maneira, é melhor manter uma fonte do que deixar a torneira sempre aberta;
·      Ofereça ração úmida (sachê ou lata), pois ela contém mais água que a seca. Além disso, a dieta úmida é menos calórica que a seca, portanto, mais indicada para animais que precisam perder peso;
·      Quando o clima estiver quente, coloque pedrinhas de gelo na água, pois eles gostam de água mais fresca. Eles não ficarão resfriados nem terão dor de garganta por beber água gelada. O gelo, inclusive, derrete rápido, deixando a água apenas fresquinha;
·      Faça pedrinhas de gelo com a água da lata do atum. Basta pegar a água do atum, colocar nas forminhas de gelo e oferecer as pedrinhas para os gatos lamberem. Isso os distrai e faz com que eles tomem mais água. É importante ressaltar que esta dica vale apenas para a prevenção, pois o atum não é indicado para gatos que já possuem doença do trato urinário, devido à sua alta concentração de sódio;
·      Por último, mas não menos importante, troque a água diariamente, para que fique sempre fresquinha e atrativa ao gato.
 
Refresco total
Apesar de muitos acreditarem que os gatos odeiam água, isso não é verdade. Eles não gostam do ato de tomar banho, mesmo que muitos adorem mergulhar em banheiras ou piscinas. Se seu gato demonstra sinais de que gosta muito de água, como mergulhar a cabeça embaixo da torneira aberta, você pode experimentar um banho de imersão em água morna, mas sem sabão e sem esfregar. 



Dra. Laila Massad Ribas
Especializada em Medicina Felina
Pós-doutoranda pela FMVZ-UNESP
http://portalmedicinafelina.com.br
 
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.