5 passos para vermifugar felinos

03/05/2018 - 16:53

Obrigatória no check-list da saúde, a vermifugação deve ser feita na hora certa e sob orientação profissional
SbytovaMN/iStock.com

SbytovaMN/iStock.com

Do filhote ao idoso, vermifugar o gato é tão importante quanto vacinar ou cuidar da saúde dele, como também da família, já que alguns parasitas que afetam os felinos podem ser perigosos também para os humanos. A vermifugação, também chamada de desparasitação, é o ato de administrar substâncias para eliminar uma série de parasitas internos (endoparasitas) ou vermes que vivem no trato digestivo e que podem causar sérios problemas de saúde levando, inclusive, à morte. Dependendo do estilo de vida do gato, se é de vida livre ou é criado indoor (somente dentro de casa), ele adquire os parasitas pelo consumo direto de um portador do parasita, como roedores ou pulgas, ou por meio da ingestão dos ovos que ficam nas fezes de animais contaminados ou em água contaminada. Quem define o protocolo da vermifugação é sempre o médico veterinário, que avaliará uma série de condições para indicar o tratamento ideal. “Na avaliação é possível identificar manifestação clínica que indique doença parasitária e considerar o paciente quanto à necessidade e possibilidade de tratamento levando-se em conta fatores ambientais e individuais”, orienta a médica veterinária especialista em Medicina Felina Cynthia Bergamini, de Campinas-SP. Segundo a profissional, os vermífugos são classificados de acordo com a sua classe e mecanismo de ação. “Vermífugos são medicamentos tidos como tratamento para parasitoses promotoras de manifestações clínicas e prejuízos à saúde dos gatos e têm como objetivo a morte parasitária e interrupção de seu ciclo reprodutivo”, esclarece. 

Saiba mais adquirindo a edição 125 da revista Pulo do Gato, através do link.


https://www.revistapulodogato.com.br/loja/produtos/2559/edioe-125-maeioe-de-2018
  • GUIA DE CRIADORES DE GATOS

Encontre criadores de diversas raças.